Informação

Mudança de país – Como adaptar o corpo e a saúde

Pinterest LinkedIn Tumblr

Mudança de país pode parecer algo relativamente simples. Afinal, é uma escolha que fazemos e estamos felizes com a decisão, novos ares e tudo mais. Porém, o que talvez não tenham te contado para você é que o corpo sente, e muito!

É sobre isso que o Alemanha Cast abre o jogo e mostra quais são as reações fisiológicas mais comuns à mudança.

Reações do corpo à mudança de país

Alguns especialistas comparam o estresse causado por uma mudança de vida ao divórcio e à perda de alguém próximo. De fato, as pessoas se preparam de quase todas as formas possíveis para se mudarem: cuidam dos documentos, aprendem o idioma, compram roupas e estudam os costumes. 

Entretanto, isso envolve certos fatores psicológicos e fisiológicos que são difíceis de se preparar para eles. Afinal, ao mesmo tempo que queremos mergulhar na nova cultura e tudo o que vem junto com ela, uma parte de nós resiste às mudanças. Saiba que isso é completamente normal. E é daí que vêm algumas das reações do corpo.

Mas, a primeira é causada por um aspecto puramente físico mesmo…

  • Jet Lag ou Fadiga de voo

Geralmente, essa é a reação do corpo mais conhecida e associada às longas viagens de avião. Jet Lag, é descrito como uma desordem temporária do organismo, levando assim à fadiga e insônia. 

No entanto, o problema é um pouquinho pior que isso. Acontece que, nosso corpo tem um ciclo de 24 horas, conhecido relógio circadiano. Por meio dele, nosso corpo sabe o que fazer em cada hora do dia, inclusive fazer a digestão, coordenar o funcionamento dos órgãos e, é claro, descansar.

Depois de cruzar a linha de vários fusos horários, o funcionamento deste relógio pode ficar temporariamente descontrolado. Como resultado, alguns descrevem sonolência durante o dia, mal-estar, perda de memória, dificuldade de concentração etc. No entanto, alguns também experimentam sintomas emocionais, como ansiedade, confusão mental leve, irritabilidade e prisão de ventre. Obviamente, é difícil alguém apresentar vários sintomas ao mesmo tempo. Mas, isso mostra como a mudança de país afeta o funcionamento do nosso organismo.

Detalhe importante: Crianças e bebês também podem sofrer dos mesmos sintomas que os adultos. Então, fique atento a elas.

Quanto tempo o corpo demora para se recuperar do jet lag? 

Basicamente, o corpo leva cerca de um dia para compensar um ou dois fusos horários. Dessa forma, se você se mudar para um país com 6 fusos horários de diferença do Brasil, levará cerca de 3 até 5 dias para se adaptar. A grande maioria das pessoas se recupera bem e rápido. Porém, se demorar a sentir melhora, procure ajuda médica. Por exemplo, uma pessoa com histórico de doença cardíaca deve ficar atenta aos sintomas do estresse causado pela viagem, altitude e falta de movimentos durante o voo.

Para evitar grandes problemas, evite beber antes e durante o voo. Durma bem no dia anterior à mudança de país e vá acostumando seu ciclo de sono ao do país de destino. Tente acompanhar o horário do país por algumas semanas, incluindo na hora de dormir e fazer as refeições.

  • Diferentes culturas causam dissonância

Dissonância quer dizer falta de harmonia ou discordância. Infelizmente, para alguns emigrantes, se torna difícil se adaptar rapidamente às regras, ambientes e comportamento social do país para onde se mudaram. 

Como resultado, o corpo se encontra sob pressão, como se lutasse para concordar com toda novidade ao seu redor. Geralmente, esse estresse reflete no funcionamento do corpo por um tempo, causando sintomas físicos e emocionais na pessoa. Alguns descrevem crises de ansiedade, insônia, sentimento de perda e depressão. Fisicamente, isso pode resultar em problemas digestivos e até queda de cabelo.

Como lidar com estresse da imigração

Inicialmente, a melhor forma de lidar com o estresse é mantendo o foco no ambiente imediatamente próximo a você. Ou seja, mantenha a mente concentrada no seu trabalho, escola ou faculdade, por exemplo. Isso diminui a comparação constante com os padrões que o seu inconsciente ainda está procurando. Também atua como uma forma de recompensa para o corpo, ao ver algo dando certo e funcionando no seu novo cotidiano. Mas, como sempre deve ser lembrado, se os sintomas não diminuírem, procure ajuda médica.

Algo que exige cuidado, é a saúde mental antes da mudança de país. É muito importante que pessoas com condições pré-existentes, como transtorno bipolar, depressão crônica, síndrome do pânico e transtornos de ansiedade, por exemplo, estejam sob cuidados. Também, certifique-se de que pode encontrar ajuda médica no país de destino, caso haja alguma crise.

O seu intestino também muda

Você, com certeza, já ouviu falar sobre a microbiota intestinal. Ou seja, todas as bactérias do bem que habitam nossos intestinos. Seu trabalho inclui, além de ajudar na digestão, influenciar nosso sistema imunológico e até nossa saúde mental. Afinal, o intestino é o nosso segundo cérebro. 

Pois, como essa microbiota se comporta quando acontece uma mudança de país? Pesquisadores da Universidade de Minessota descobriram a resposta. Exames feitos em estudantes estrangeiros, nos EUA, mostraram que quanto mais tempo longe de casa, menos bactérias boas originais nos intestinos. 

Acontece que, cada lugar abriga bactérias diferentes, influência direta da dieta, água e clima de cada região do mundo. No Brasil, nosso corpo abriga as bactérias e enzimas necessárias para lidar com nossa dieta e micróbios comuns no país. Em outro lugar, o seu corpo vai perder essas bactérias, é verdade. Sendo assim, pode ser que você sinta essa mudança também. No geral, os sintomas são temporários e não são tão graves, mas podem incluir diarreia, má digestão e até doenças de pele. 

Mudança de país e atenção às crianças

Para as crianças, emigrar pode ser mais fácil ou mais difícil. Afinal, tudo depende da constituição de cada uma delas. Mas, via de regra, é necessário manter aberta a comunicação em família. Ou seja, as crianças precisam saber que podem falar como se sentem a respeito de toda mudança pela qual estão passando junto com os adultos. Assim, dê tempo para que elas se adaptem e lidem com a perda e o luto da partida. 

Esse é um processo desgastante para a maioria delas. De fato, todos os sintomas experimentados pelos adultos podem acometer os pequenos também. Sendo assim, observe a saúde física e mental das crianças e esteja preparado para ajudar.


Aqui, vimos as possíveis reações do corpo à mudança de país. Porém, lembre-se que seu corpo é incrível! Tenha paciência, esteja aberto a novas experiências, aproveite as novidades e fique tranquilo, ele vai se acostumar

Gostou? Compartilhe! Aproveite para nos seguir no Instagram e descobrir mais sobre a vida na Alemanha no nosso site.

Deixe seu comentário